sábado, 5 de agosto de 2017

~
SUICIDEI. NÃO TINHA ALEGRIA DE VIVER


Noite escura, sem estrelas, dia sem calor, pois o sol não apareceu. É assim que me sinto um infeliz, o meu mundo sem cor, vivia no cinza, a tristeza me consumia aos poucos.
Meus familiares sempre com uma palavra amiga a me ajudar, não conseguia ouvir. Cheguei no meu limite, não suportava mais viver, lutei um pouco contra a vontade de morrer, mas quando não mais consegui enxergar a cor cinza, aí foi o meu limite, coloquei um fim em tudo.
Me sinto pior do que quando estava aí, pois ouço o lamento dos meus familiares, a dor profunda de minha mãe me faz ainda pior.
Hoje aqui com vocês  ainda me recuperando da ferida que causei em meu corpo, pois não fecha e fica aberta latente, para eu não esquecer em nenhum momento que feri o meu próprio corpo que era perfeito que meu Pai Celestial me deu no dia em que fui criado e amado como o seu filho “Jesus”, mas a todo momento me chega ajuda, são mulheres com carinho maternal, são crianças com seu carinho inocente e dos homens com seu amor de força e lealdade.
Quero deixar aqui o meu relato para vocês que com carinho recebem a todos nós com respeito e com muito amor.
Não sou um covarde, sou apenas um filho de Deus que não soube vivenciar as maravilhas de uma vida tão perfeita e saudável que eu tinha, não me faltou nada, simplesmente  deixei de ver o mundo colori do.
Fiquem com Deus, e que Ele dê à todos vocês saúde e alegria de viver.  
  
             
              Ricardo A.                   

 Psicografia recebida em   2017.

             Médium:  M. Nicodemos.

2 comentários:

  1. Que Jesus lhe de luz para que possa refletir na vida que teve e jogou fora muita luz

    ResponderExcluir